quinta-feira, setembro 27, 2007

Isto não é espectáculo



Pedro Santana Lopes abandonou, em directo na SIC-Notícias, entrevista interrompida por (também) directo da chegada de José Mourinho ao aeroporto de Lisboa.

A jornalista da SIC Notícias que entrevistou Santana Lopes justificou que a interrupção da entrevista se baseou em critérios editoriais. «Não houve intenção de desrespeitá-lo, tratou-se de uma decisão editorial», afirmou Ana Lourenço à Agência Lusa, sublinhando que a SIC Notícias «é uma estação que trabalha 24 horas» e que a chegada do ex-treinador do Chelsea ao aeroporto de Lisboa era «um assunto da actualidade que fazia parte do alinhamento».

Lá que a chegada de José Mourinho era “um assunto da actualidade” não há dúvida, tanto que aconteceu!!! Agora, que fazia parte do alinhamento!?!?!?. Uau. Porquê?

Algumas hipóteses:

1) Precisar a hora exacta da chegada?
2) Perguntar-lhe de onde vinha e/ou para onde ia?
3) Como tinha decorrido a viagem?
4) Verificar se viajava sozinho ou se, pelo contrário, era acompanhado pela mulher e/ou os filhos?
5) Perguntar-lhe pela 1000ª vez para que clube iria trabalhar?

Mas ainda que houvesse qualquer coisa de interessante a ver ou a perguntar-lhe tinha que ser transmitido em directo?

Pois parece-me que não; e se não, a decisão editorial foi errada. Acontece aos melhores.

A decisão editorial acertada (fala um burro) era o óbvio: deslocar os profissionais da SIC necessários ao aeroporto (e nem era preciso carro de exteriores), gravar a chegada e eventuais reacções do “chegado” e, já que "é uma estação que trabalha 24 horas", transmitir isso mais tarde, por exemplo, no final da entrevista ao Santana Lopes.

Assim não decidiram e deu no que deu.

O Ricardo Costa veio defender a sua dama lá da melhor maneira que pôde dizendo que Santana Lopes escolheu praticar uma “acção espectacular, muito ao seu jeito”.

Mas oh Ricardo Costa, então não é espectáculo que você procura?

Não foi espectáculo que pretenderam mostrar ao cobrir em directo a chegada do José Mourinho?

Pois se era espectáculo que queriam foi espectáculo que tiveram; embrulhem.

Ou será que, para o senhor, tudo é espectáculo legítimo desde que não seja você o bobo?

É que se é assim, este tipo de comportamento (e as pessoas que o praticam) tem nome (estou até a lembrar-me de vários): mas direi que é apenas incoerente.

Adenda às 22:00

A Direcção de Informação da SIC emitiu, pelos vistos, uma "nota".

Reza assim:

"A SIC entende que não faltou ao respeito a Pedro Santana Lopes e que a chegada de José Mourinho não era um elemento perturbador de uma entrevista para a qual tínhamos previsto cerca de 30 minutos.
A SIC Notícias é, seguramente, a televisão portuguesa que mais importância dá à política nacional. A atitude desproporcionada de Pedro Santana Lopes não altera a nossa linha editorial."

Só a SIC entende que não faltou ao respeito a Pedro Santana Lopes. Só a SIC entende que uma interrupção não é um elemento perturbador.

A SIC Notícias, sendo o único canal que emite 24 horas de informação, não só é o que mais importância dá à política nacional como também, suspeito, é o que mais importância dá à política internacional, ao desporto, à cultura, etc, etc, etc.

Só a SIC não vê que desproporcionado (e despropositado) foi o destaque dado à "aterragem" de José Mourinho na Portela.

Só a SIC não percebe a urgência que tem em mudar a sua linha editorial.

Como dizia o outro: cada cavadela, cada minhoca. Apre!

Diz o povo, e com razão, que não há pior cego do que aquele que não quer ver.

Sem comentários: