sábado, fevereiro 25, 2006

Fui aprendendo que só algo de extraordinário me faz escrever.
Hoje assim é: vi o António Lobo Antunes. Vi, e falei com ele; se falar for dizer algo.
Ele a olhar para mim, à espera e eu: David e ele: David nome bíblico e eu: nada.
Ele sorriu e escreveu: Para David.
Extraordinário mas não foi tudo.
Desculpe António, mas não foi tudo.