quinta-feira, maio 08, 2008

Os filhos da terra


São 5 volumes (*) e contam a história de Ayla, uma menina Cromagnon (humana tal como conhecemos o homem, hoje) que com 5 anos, depois de uma calamidade sísmica que mata toda a sua tribo (família, clã), se vê obrigada a meter pés a caminho.

Nessa busca de sobrevivência, encontra um clã de Neandertais, (se bem se lembram, uma espécie menos evoluída(?!), anterior aos Cromagnon) que também se viram na necessidade de procurar uma nova caverna.

É adoptada por estes e fica a cargo de Iza, a curandeira do clã, que a vai iniciar na sua arte.

Não é uma obra literariamente inesquecível, mas a descrição desta nossa terra há 25000 anos atrás, é maravilhosa: um mundo sem .... praticamente tudo o que sabemos que um mundo "deve" ter. Um mundo puro.

Estou a terminar o primeiro volume e mal posso esperar por pegar no segundo, terceiro ....

Um cheirinho do que se pode ler, e do que faz pensar:

-----------------------

"Quando regressavam, Ayla deteve-se apontando uma erva com flores azuis, com mais ou menos 30 cm de altura.

- Há ali alguns pés de hisopo. A sua infusão é boa contra a tosse e contra o catarro, certo?

- Sim. E além disso proprociona um agradável sabor a qualquer outra infusão. Porque não colhes um pouco? - sugeriu Iza.

Ayla arrancou umas quantas plantas e foi cortando as folhas enquanto caminhavam.

- Ayla - chamou a mulher-, essa raízes produzem plantas novas todos os anos. Se arrabcas as plantas não haverá aí plantas no próximo verão. É melhor colher só as folhas caso não vás fazer uso das raízes.

- Não tinha pensado nisso. - disse Ayla.

- E sempre que precises das raízes, não as arranques todas do mesmo local.

----------------

(*) a versão que tenho é espanhola. Em português existe na Europa América em 7 (ou 6) volumes.

-
Clã do urso das cavernas
-
O vale dos cavalos
- Os caçadores de mamutes (
I e II)
- Planícies de passagem (
I e II)
- O abrigo de pedra (desconheço se existe em português)

Sem comentários: