sexta-feira, julho 03, 2009

Leituras - A Consciência e o Romance by David Lodge

My review


rating: 5 of 5 stars


David Lodge debruça-se neste livro sobre a forma como a consciência humana é representada nos romances.

Para isso recorre a obras de alguns escritores: Charles Dickens, E. M. Forster, Evelyn Waugh, Amis Martin e Kingsley Amis, Henry James, John Updike, Philip Roth e Kierkegaard. Acrescenta ainda uma entrevista que concedeu a propósito do seu Romance Pensamentos Secretos.

Lodge deslinda com simplicidade e clareza as várias técnicas que cada um daqueles escritores (e ele próprio) usou para representar a consciência humana.

Sendo um romancista consagrado mas também um crítico literário e um académico respeitado, não deixa pois de ser surpreendente a humildade com que confessa a sua admiração por cada um daqueles autores bem como a abertura com que fala na entrevista sobre a "oficina" onde (como) escreveu o seu Pensamentos Secretos, confessando até um ou outro erro, e desmistificando com toda a honestidade a ideia que normalmente se tem da perfeição de tudo o que um escritor consagrado (como ele é) escreve.

É notável que diga: "Os leitores de romances partem frequentemente do princípio de que o conhecimento de determinado assunto revelado nas suas páginas deve ser a ponta visível de um icebergue de informação submerso, quando na realidade a maior parte das vezes não há icebergue nenhum - a ponta é tudo o que existe".

Na capa do livro pode ler-se o "aviso": Enquanto leitor, prepare-se: a sua percepção de um romance, um escritor - e até da própria leitura - nunca mais será a mesma.

Eu acrescentaria que como escritor ou promitente escritor, a sua percepção daquilo que escreve e da forma como irá ou poderá ser lido sofrerá certamente um abalo.


View all my reviews.

Sem comentários: