domingo, setembro 25, 2005

Os hipermercados vendem livros; já se sabe. Cada vez com mais "cuidado".

No Jumbo, podemos agora mais facilmente encontrar o que procuramos. Os gajos separaram a oferta em estantes, digamos, temáticas; ajuda.

Por exemplo, podemos ver uma estante "Literatura portuguesa", outra "Literatura estrangeira"; é muito cómodo.

Estranhei o facto de Augusto Abelaira e o seu "Bolor" aparecer na estante "Literatura estrangeira".

Mas percebe-se assim que se lê o texto na contracapa do referido livro:
"Augusto Abelaira escapará sempre a qualquer classificação que lhe queiramos atribuir, já que a sua invulgar criatividade o projecta para além de géneros, correntes, geração ou outro contexto em que tentemos perscrutá-lo". Acrescento eu: ou nacionalidade.

Mas entende-se! Claro, então está bem.

Vá! Podiam tê-lo posto na zona alimentar mas o responsável deve ter achado o título do livro pouco apropriado para figurar ao lado dos yogurtes, ou do pão de forma, ou das chouriças.

Ainda bem, que o responsável é ... um profissional cuidadoso.

Sem comentários: